Diário de bordo Expedição Atacama

Dia 10 - Montevidéu a Vitória-ARG

03 janeiroBig Trails da Chapada




Depois de alguns dias descansando em Montevidéu, retomamos nossa viagem ao deserto do Atacama.
Saímos de Montevideo pela manhã, porque foi preciso passar primeiro no Banco do Brasil, mas como a agência estava fechada, acabamos pegando estrada já um pouco tarde, às 10:30h da manhã. Fomos em direção a Colônia Del Sacramento, a princípio pegaríamos o Boat-Bus, mas obtivemos informações que a travessia para carro e moto pode demorar até duas horas e meia. 


Oração: momentos antes de sair de Montevidéu

Foi aí que conhecemos um uruguaio chamado Francisco e que nos recomendou que fossemos pela cidade de Fray Bentos, onde existe uma ponte internacional que cruza a fronteira do Uruguai com a Argentina.




Seguindo a recomendação do nosso amigo uruguaio, viajamos até uns 50km antes de Colônia del Sacramento, pegamos uma estrada para sair em Fray Bentos para finalmente atravessar a ponte e evitar a travessia no ferry-boat. Para nossa surpresa essa estrada de Fray Bentos é belíssima e agradável, bem arborizada, melhor que a estrada que a gente estava viajando de Montevideo para Colônia do Sacramento.

Cruzamos a fronteira do Uruguai com a Argentina e seguimos até chegar na cidade de Gualeguaychú. Na passagem de fronteira nós pegamos muita chuva e muito vento. Para se ter uma ideia da tempestade, vários voos de Buenos Aires foram cancelados por conta desse temporal. Graças a Deus, a direção que estávamos indo a tempestade estava saindo. E logo depois que chegamos a cidade de Gualegaychú, depois da fronteira, já pegamos tempo firme.

Neste dia demoramos um pouco mais para chegar em nosso destino, que seria a cidade argentina de Rosário. Ficamos muito tempo rodando devagar por causa do temporal e um tempo considerável parado na fronteira, com a Aduana.



Vale destacar que a passagem pela fronteira é algo bem simples, sem nenhuma complicação. Uma dica para esses momentos é estar sempre com moeda local trocada, pesos uruguaios ou peso argentinos, é importante ter os dois, porque logo depois que se passa pela Aduana tem um pedágio e esse pedágio só aceita peso local. É claro que na entrada da Aduana sempre tem algumas pessoas fazendo câmbio, mas não é muito vantajoso. O peso Argentino, por exemplo, pode ser trocado na casa de câmbio por R$5,40 / R$ 5,50. Ou seja, 1 real você consegue comprar 5,5 pesos, já na fronteira, na mão dos cambistas, esse número só chega a 4. Então é bom se prevenir antes um pouco.

Quando passamos por Gualeguay e paramos para tomar algumas informações, fomos informados pela terceira vez sobre os riscos de Rosário. Então o que pudéssemos fazer para evitar a cidade de Rosário seria melhor. Diante disso, antecipamos nossa dormida e resolvemos ficar em Vitória, uma cidade argentina de aproximadamente 60 mil habitantes, que é muito tranquila e tem um hotel cassino. Paramos por aqui e amanhã de manhã a gente sai para Mendonza.


You Might Also Like

0 comentários

Posts Populares

RECEBA NOSSAS ATUALIZAÇÕES

Formulário de contato